A HISTÓRIA DOS DOIS MARES – Um vivo e abundante e o outro, um mar morto.

foto_1737

Sentado na classe de geografia na escola, eu me lembro o quanto feliz eu era quando estávamos aprendendo sobre o Mar Morto.

Como você provavelmente se lembra, o Mar Morto é realmente um lago, e não um mar. Seu alto teor de sal faz com que o corpo humano possa flutuar facilmente.

Você quase pode se deitar e ler um livro!

A salinidade do Mar Morto é 35% mais alta, quase 10 vezes maior que a água do mar normal . E toda essa salinidade ocasiona a inexistência de vida em todo o Mar Morto.

Nenhum peixe. Nenhuma vegetação. Nenhum animal do mar. Nada vive neste mar e, portanto, o nome de Mar Morto.

Embora o Mar Morto permaneça gravado em minha memória, eu não me lembro de ter aprendido sobre o Mar da Galiléia na minha escola nas aulas de geografia.

Então, quando eu ouvi o conto sobre o Mar da Galiléia e o Mar Morto, eu fiquei fascinado.

O Mar da Galiléia está ao norte do Mar Morto.

Tanto o Mar da Galiléia como o Mar Morto recebem sua água do rio Jordão. E, no entanto, eles são muito, muito diferentes.

Ao contrário do Mar Morto, o mar da Galiléia é muito resplandecente, com uma rica vida marinha, muito colorido.

Há muitas plantas e muitos peixes também.

Na verdade, o mar da Galiléia é o lar de mais de vinte diferentes tipos de peixes.

A mesma região, a mesma fonte de água, e, no entanto, enquanto um mar é cheio de vida, o outro está morto.

Por quê? Aqui está aparentemente o porquê.

O rio Jordão deságua no Mar da Galiléia e, em seguida, flui para fora. A água simplesmente passa através do Mar da Galiléia e, em seguida, para fora – o que mantém o mar saudável e vibrante, repleto de vida marinha.

Mas o Mar Morto como está muito abaixo do nível médio do mar, não tem saída.

A água flui a partir do rio Jordão, mas não flui para fora.

Não existem correntes de saída.

Estima-se que mais de 7 milhões de toneladas de água evaporem do Mar Morto todos os dias, deixando-o tão salgado.

Demasiadamente cheio de minerais e impróprias para qualquer vida marinha.

O Mar Morto recebe água do rio Jordão, e as retém.

Ele não as concede. Resultado? Não há qualquer tipo de vida.

Até certo ponto as pessoas são como o Mar Morto.

A vida não diz respeito apenas a obter. Vida é também doação.

Nós precisamos ser um pouco como o Mar da Galiléia.

Temos a sorte de obter riqueza, conhecimento, amor e respeito. Mas, se não aprendermos a doar, todos nós poderemos acabar como o Mar Morto.

O amor e o respeito, a riqueza e o conhecimento poderiam todos se evaporar. Como a água no Mar Morto.

Se tivermos a mentalidade do Mar Morto de simplesmente receber mais água, mais dinheiro, mais tudo, os resultados podem ser desastrosos.

Certifique-se de que, no mar de sua antiga vida você tem muitas saída de amor e riqueza.

Dar é mais gracioso, mais benevolente do que receber.

Então você irá abrir as comportas da felicidade e experienciar a magia da vida.

– Enviado por Vikram Ji (Guia da Oneness University)

 

 

Facebook
Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.