QUANDO ESTAMOS IDENTIFICADOS COM A MENTE – A prisão em que vive o ser humano.

Familia Oneness16

“O Homem está preso ao HÁBITO de usar a mente todo o tempo, mesmo quando não é necessário.

Este parece ser o problema básico da humanidade.

Se você está “livre do hábito”, então está desperto.

Buscador: Quando você diz “livre do Hábito” quer dizer que os pensamentos cessam?

SRI BHAGAVAN: Veja aqui, outra vez volto a dizer OBSERVE (vigie – olhe) sua própria mente também é iluminação.

As vezes, os pensamentos fluem num ritmo muito lento, isto também é realização, mas provavelmente em estados mais profundos de realização.

Há momentos em que não há pensamento, é um estado mais profundo e continua desta forma.

Depois você pode lidar com todos os seus pensamentos, pode lidar com seus conflitos, gerenciar sua mente, e lhe fazer olhar para tudo como uma terceira pessoa.

Obviamente, o estado mais elevado é quando os pensamentos estão ali, mas não estão em conflito, e em um estado ainda mais elevado de consciência, os pensamentos estão totalmente ausentes, e em estados ainda mais elevados é quando os sentidos estão despertos… e assim continua.

Buscador: Você está descrevendo diferentes estados de despertar. E sobre o estado normal da humanidade que é o de “não observar”, como descrever este estado?

SRI BHAGAVAN: A forma como eu descreveria um ser humano que não está observando sua própria mente, mas identifica a si mesmo como sua mente, e que participa completamente da atividade da mente, é como alguém que está numa PRISÃO, está na cadeia e suas atividades estão apenas decorando sua prisão.

Ele a decora com móveis, tapetes, ar-condicionado, com todo conforto. Mas, principalmente, torna confortável a prisão.

Não me oponho a isso. De fato, ajudo as pessoa a decorar a prisão.

Elas vem, pedem ajuda para coisas materiais, por isso e por aquilo, para ter uma linda jovem com quem se casar, e lhes dou tudo isso.

Mas isso é apenas decoração da prisão, e tudo bem.

Mas o fato é que não importa a decoração, permanece sendo uma prisão!

Então, há momentos em que você olha pela janela e diz:

– “Quero brincar no campo, quero experienciar o sol, sentir a chuva.”

E então é quando descobre que não pode sair.

Neste momento é quando lhe digo para se tornar um buscador, um buscador espiritual.

Você quer sair, há descontentamento em você.

Mas se está feliz na prisão, não há nenhuma forma para eu o transformar em um buscador, e lhe ajudar a brincar dentro da cadeia.

Há quatro Purushartas ou objetivos na vida – ARTHA – KAMA – DHARMA e MOKSHA.

Os três primeiros pertencem a atividades dentro da prisão.

Artha significa prosperidade mundana, Kama significa satisfazer os desejos e Dharma ajudar os outros, fazer trabalhos sociais.

Mas tudo isso ocorre dentro da prisão.

Não os estou condenando isto, não estou dizendo que não é certo, tudo o que lhe digo é que são atividades dentro da prisão, onde você fica confortável dentro da prisão e se sente bem.

Mas se chega o momento em que você diz:

– “Isso está demais, eu não posso sustentar isto por muito mais.”

Então lhe ajudarei a sair da prisão.”

 

 

Facebook
Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.